Publicações

Conta de energia em Pernambuco pode subir, em média, 9,99%

A conta de luz vai ficar mais cara para os pernambucanos. A diretoria da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) define ,nesta terça-feira (27), o aumento da tarifa de energia elétrica da Companhia Energética de Pernambuco (Celpe) que deve entrar em vigor nesta quinta-feira (29).  O efeito médio do reajuste da Celpe será de 9,99%, sendo que 8,81% seria o aumento médio dos clientes residenciais e 13,79% para os grandes clientes, como por exemplo as indústrias. Os percentuais acima são calculados pela Aneel com base nas planilhas e informações apresentadas pela Celpe.

A Aneel regula todo o setor elétrico e a definição dos percentuais ocorrerá numa decisão da diretoria. Os percentuais preliminares estão mais altos do que a inflação oficial do País medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) que registrou um acumulado de 6,94% nos últimos 12 meses. Ou seja, o aumento está muito mais alto do que a inflação.

A reunião da diretoria da Aneel deve ser transmitida pela internet a partir das 9h desta terça-feira. No aumento, são compensados os investimentos e gastos que a distribuidora teve, nos últimos 12 meses, para prestar o serviço.

Na semana passada, a Aneel deu os seguintes reajustes para os consumidores da Coelba (Bahia), Cosern (Rio Grande do Norte) e da Energisa, de Sergipe. A Celpe, a Coelba e a Cosern fazem parte do Grupo Neoenergia. Os baianos tiveram um reajuste médio de 7,82% para os clientes residenciais (que inclui a classe média e a baixa renda) e de 12,28% (também médio) para os grandes clientes, como indústrias, grandes centros comerciais etc. O efeito médio de aumento dos baianos ficou em 8,98%.

No Rio Grande do Norte, o efeito médio do aumento foi de 8,96%, sendo a média de reajuste de 8,27% para os consumidores residenciais e a média de 11,18% para os grandes consumidores. Os clientes da Energisa tiveram um reajuste médio de 8,90%, ficando com uma média de 8,66%  para os clientes residenciais e de 9,43%, em média, para aqueles que consomem mais energia, como, por exemplo, as indústrias.

 

Fonte : JC

 

Publicado em 11/05/2021 11:31